Newsletter
Ao te inscreveres-te na nossa newsletter, serás o primeiro a ter acesso às nossas exposições, salas de visualização online, trabalhos disponíveis, eventos e muito mais.

    Mais pessoas estiveram em Portugal do que eu
    30 JUN 2022 - 10 SET 2022

    Mais pessoas estiveram em Portugal do que eu” é uma exposição que ensaia uma passagem da “black box” da performance ao “white cube” da galeria. A exposição expande a performance “Über Alles”, apresentada por Carlos Azeredo Mesquita em finais de 2021, no MAAT como parte da BoCA Biennial of Contemporary Arts, e no Teatro Municipal do Porto. A performance explora a natureza banal e universal do nacionalismo moderno, infiltrado no nosso quotidiano sob a forma de pequenos símbolos e hábitos de linguagem subtis que definem a ideia de “nós”. Partindo da história e das estórias, da sociologia, de elementos da iconografia e da cultura popular, procura reflectir sobre a construção da mitologia da nação, da memória inconsciente, e das dinâmicas de inclusão e exclusão associadas a esse processo. Na exposição será mostrado material da pesquisa que esteve na base da criação da performance – imagens encontradas, textos, anotações – que vão desde recordes do Guinness, concursos de beleza, desportistas em poses acidentalmente homoeróticas, a estudos sociológicos sobre mobilidade social, não descurando os comentários a vídeos do Youtube. Serão também mostrados os vestígios da performance – elementos da cenografia, adereços, figurinos, excertos sonoros – numa tentativa de materializar o imaterial, e convocar o corpo dos performers e as memórias da peça. Considerando o nacionalismo como uma ideologia endémica ao estado moderno, todavia frequentemente ignorado como tal, e portanto naturalizado, procuro reflectir sobre as formas contemporâneas que o fenómeno assume, e os banais mecanismos que servem para a construção no nacionalismo à Portuguesa.

    Carlos Azeredo Mesquita

    Carlos Azeredo Mesquita é artista visual e criador de performance. Estudou design gráfico na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, e fotografia na MOME Moholy-Nagy University of Art and Design em Budapeste. O seu trabalho já foi mostrado,entre outros, em Serralves, e no MAAT. Recebeu o Prémio BES Revelação, e foi artista em residência da Trienal de Arquitectura de Lisboa. A sua performance mais recente,“Über Alles”, teve estreia no MAAT em 2021, e o seu primeiro espectáculo, “Diet Plan for the Western Man”, estreou na Bienal de Berlim em 2018.